O que sabemos sobre Isaac Newton

Neste artigo de nossa biografia, iremos discutir principalmente a imagem pública, de conhecimento geral, de Newton, que assim como Einstein e outros grandes cientistas, acabaram por se tornar figuras conhecidas.

Porém, será que a imagem que temos de Sir Isaac é realmente verdadeira?

A imagem de Isaac Newton

Dificilmente você irá encontrar alguém que nunca ouviu falar sobre Isaac Newton nos dias hoje.
Provavelmente, só pessoas que não tiveram um ensino de nível básico é que não o conhecem, pois desde cedo suas leis são vistas na escola.

Os trabalhos de Newton são os alicerces de todo o conhecimento em Física e Matemática existentes.
Biografia de Isaac Newton
Sir I. Newton
Ele que instaurou a 'ditadura' do estudo da natureza nas sólidas bases da Matemática e Lógica.
Para se ter uma ideia, sem os conhecimentos teóricos das leis de Newton e suas aplicações, seria impossível de se levantar um prédio ou fazer um satélite orbitar ao redor da terra.

Não é por menos que Newton é, simplesmente, um dos humanos mais influentes em toda a história da humanidade, alcançando patamares iguais de popularidade de figuras como Maomé e Jesus Cristo.

Com tanta genialidade, importância e uso de suas ideias, Newton é visto sob uma áurea de genialidade, seriedade e perfeição. É como se ele fosse um semideus, diferente e acima de todos os outros mortais.

Essa imagem vem sendo reforçada desde sua época, ainda em vida, tanto por ele como por seus discípulos.
Um dos primeiros a fortalecer essa imagem foi William Stukeley(http://en.wikipedia.org/wiki/William_Stukeley), amigo pessoal de Newton, que conviveu anos com o grande gênio.

Stukeley é bem conhecido por ter sido o primeiro biógrafo de Sir Isaac, e sua obra é uma espécie de louvor, tratando Newton como um verdadeiro herói. Infelizmente, William Stukeley cometeu um erro que em muito nos prejudica (amantes e curiosos): ele foi totalmente parcial.

O ideal era que tivesse sido neutro, simplesmente o descrevendo, bem como suas atividades.
Mas não, os relatos que Stukeley fez são vagos, poucos detalhes e muitos são falsos.
Uma verdadeira lástima, desde que ambos conviveram, e Stukeley certamente sabia de coisas que jamais descobriremos.

E não foi somente William Stukeley que 'criou' relatos, no mínimo, pouco confiáveis. David Brewston (http://pt.wikipedia.org/wiki/David_Brewster) e tantos outros tiveram o mesmo rumo.
Porém, com o passar dos anos (séculos), essa imagem foi colocada em cheque.

Queremos entender quem foi Newton sem a sombra de seus trabalhos, pois sua genialidade científica acabou por ofuscar o Newton humano, e sabemos que humanos não são perfeitos, onipotentes e superiores, como Isaac foi visto e aceito por tanto tempo.

Afinal, quem foi Isaac Newton ?

Por mais que seja uma pessoa inteligente, influente e genial, todos possuem defeitos. Todos possuem complexos. Todos erram. E isso simplesmente não foi dito por ninguém, e quando as pessoas passaram se tornar cada vez mais críticas e curiosas, detalhes sobre a vida de Newton começaram a ser 'fuçados', em busca de mais detalhes.

É importante salientar que seu trabalho científico é simplesmente genial e único, inquestionável e, certamente, um dos trabalhos mais importantes feito em toda a história.
O que começaram a querer entender não foi Newton cientista, e sim Newton pessoa.

O que era de conhecimento geral e facilmente perceptível sobre Newton é que ele era uma pessoa muito, mas muito reservada.
Extremamente, para ser mais preciso. Um solitário por opção.
Era fácil ver como ela absorto em seus trabalhos. Era possível notar que, embora seu corpo físico estivesse ali, sua mente estava em outro lugar, nos confins do universo, analisando de perto a essência da natureza.
Sua vida era seu quarto e laboratório, passou mais tempo lá que em qualquer outro lugar.

Mas quem era Newton no dia a dia? Como pessoa, como amigo, como colega de quarto?
Quais seus gostos, suas peculiaridades, sua opinião?

Isso seus conterrâneos não nos relataram, mas foi possível deduzir a partir de atitudes e anotações deixadas pelo próprio Isaac Newton.

O que não sabemos sobre Isaac Newton

O que poucos sabem, e que vamos falar durante dezenas de artigos de nosso site Biografia de Isaac Newton, é sobre a complexidade de Isaac como pessoa.

Todos devem imaginar o quanto ele se dedicava as ciências exatas, pois criou (paralelamente à Leibniz) o Cálculo Integral, Leis Gravitacionais, Ótica e outros assuntos. O que poucos sabem é que ele dedicou bem mais ao estudo e experimentos em Alquimia.

Também se dedicou aos estudos bíblicos. Mas no sentido de entender, sob a luz da racionalidade, o principal livro cristão.
Por conta desse estudo, arriscou muito sua carreira, pois renegava os costumes cristãos.

Ao contrário da maioria dos cientistas, que vinham de famílias ricas, tradicionais ou com experiência acadêmica, Isaac Newton nasceu no campo, numa família tipicamente rural. Nunca quis essa vida, e durante sua vida praticamente negou suas origens.

As anotações de Newton nos revelam um Isaac perturbado, extremamente compulsivo, que não estudava, mas sim se entregava, muitas vezes de uma maneira doentia, a tudo aquilo que lhe intrigava, desde o que conhecemos hoje como Física (antes conhecida como Ciências Naturais), aos mistérios ocultos da natureza (geralmente coisas nada científicas).

Essa compulsão, que hoje podemos ver e entender melhor sob à luz da Psiquiatria, revelou um Isaac Newton obsessivo com seus trabalhos, colocando-os acima de tudo e de todos, fazendo ter crises nervosas, além de experiências arriscadas (inclusive, com seu próprio corpo). Por vezes quase chegou à loucura irreversível, além de ter ficado dias cego por uma experiência com a luz do sol.

Suas experiências com alquimia e opiniões religiosas, se tivessem sido descobertas, poderia ter sido vistas como magia negra, e isso na época era abominável. Ou seja, Isaac colocou não só sua carreira profissional mas como sua vida em risco.

Quem vê o rigor, beleza, simplicidade e clareza na Matemática de Newton, dificilmente vai acreditar em seus estudos sobre seitas e profecias de povos antigos.

Por diversas travou duelos de inteligência com seus contemporâneos, geralmente os fazendo se sentirem ridicularizados, humilhados e inferiores, o que revelou um Newton extremamente egoísta e com um ego poucas vezes visto.
Zelava, em excesso, por essa imagem de homem sério que não se incomoda com coisas e pessoas supérfluas.

O que ele fazia, acreditava e como funcionava era algo muito confuso, por vezes contraditório. Afinal, como poderia um gênio da Matemática se dedicar ao estudo da Numerologia ? Como uma pessoa que usou de extremo rigor matemático tentava e afirmava ter criado a pedra filosofal? Não sabemos.

Mas acredite, esse ser confuso é Sir Isaac Newton.

0 comentários:

Biografia Isaac Newton é um projeto independente.
Para ajudar o trabalho, basta curtir nossa página no Facebook e clicar no botão G+1.

Contamos com seu apoio!