Isaac Newton e a Matemática

Binômio de Newton, Cálculo Integral, Cálculo Diferencial e Teoria da Gravitação UniversalDificilmente algum trabalho de Isaac Newton tenha mais peso e impacto do que aquele que ele ocasionou no ramo da Matemática.


Você pode pensar na Física, nas Leis de Newton que são a base da Mecânica Clássica, mas lembre-se que isso é o que é pelo rigor que Newton deu, como ninguém, para as explicações desses fenômenos naturais.



Isaac Newton, e outros gênios, com dificuldade na faculdade


Esse título pode parecer estranho, afinal, o gênio e estudioso Isaac Newton tendo dificuldades na faculdade?
Sim, é verdade. Ele não se formou com honrarias máximas e notas altíssimas, pelo contrário, especula-se que ele tenha obtido seu grau graças à ajuda e influência de seus tutores, que sabiam de seu intelecto.

E o mais impressionante é: a grande maioria dos grandes gênios, como Einstein, também tiveram dificuldades (Einstein foi muito pobre e teve dificuldade para encontrar um emprego sequer decente).

É mais comum do que imaginamos. Mas a dificuldade não é da capacidade de não entender um assunto, de não conseguir acompanhar, de ser difícil.
Não, é que os grandes gênios da ciência tem uma característica em comum: eles estudam apenas aquilo que gostam, que acham interessante.

Você não se torna gênio estudando algo que não acha interessante.
Newton não era um gênio por estudar latim ou grego. Ele estudava porque fazia parte do currículo, mas era algo chato e maçante (para ele, há quem goste).

Isaac começou a estudar por questões de obrigações, mas foi questão de tempo até ele se dedicar inteiramente para a Alquimia, Óptica e a Matemática!
Matemática essa que é o tema principal desse artigo.
Mas resumindo em poucas palavras: Newton revolucionou a Matemática!

A paixão de Isaac Newton pela Matemática

Como pudemos ver ao longo de nossa Biografia de Newton, Isaac sempre foi extremamente rigoroso com seus estudos. Tentava sempre absorver o máximo de informação possível, fazia anotações e depois refletia muito a respeito do que estudava.

Ao estudar diversos assuntos, como Astronomia, Óptica e Religião, muitas coisas não ficaram claras para Isaac, parecia que alguns temas não eram 'rigorosos' e 'perfeitos' o suficientes para o gosto de Newton.
E se existe uma área do conhecimento humano que tem um grande rigor, essa área é a Matemática.

Os teoremas, axiomas, proposições, lemas e outras características Matemáticas simplesmente fascinaram Newton.
Ele encontrou neste ramo uma certeza e segurança que certamente não encontrou em nenhuma outra área que ele estudou, e ele estudou muitas.
Se deu tão bem com a Matemática que ele fez uma coisa que mudaria para sempre os rumos da ciência: levou, em um alto grau, o rigor matemático para diversas outras áreas, como Física e Astronomia.

O que Newton estudou em Matemática

Nos próximos artigos iremos falar em detalhes sobre as criações de Newton na Matemática, como o Binômio e o Cálculo, mas antes de chegarmos nesses temas, vamos ver o que Isaac estudou antes de chegar nesse nível.

Provavelmente o primeiro contato de Newton com a Álgebra e Aritmética básica, ensinada na escola, no King's School. 
Infelizmente, na faculdade a matemática não era muito importante e estudada.
Felizmente, Newton viu a importância desta ciência e começou a estudar Trigonometria e Geometria básica euclidiana.

Se leu nossos artigos sobre o gênio, uma de suas características é um estudo intenso.
Newton simplesmente mergulhava e se aprofundava o máximo possível em um assunto, e não foi diferente com a Matemática.

Assim, é difícil dizer ao certo e exatamente o que ele estudou, mas com base naquilo que ele desenvolveu e nos livros que pegava da Biblioteca, podemos ter certeza que ele estudou alguns assuntos.

Um desses assuntos foi os Logaritmos, criado por John Napier, que era uma técnica muito útil para os astrônomos para calcular coisas como a raiz sétima de (1,23)^(4,56).
Cálculos bizarros que eram muito comuns na Astronomia.

Outro cientista, que inclusive já citamos como influência de Newton, foi o francês René Descartes, que Newton certamente estudou seus trabalhos com a Geometria Analítica (gráficos, curvas, sistema cartesiano etc). A ideia de Descartes sobre as tangentes foram essenciais para a criação da ferramenta matemática que, provavelmente, mais influenciou a tecnologia: o Cálculo.

Como Newton também usou, e muito, a Matemática na Astronomia, ele estudou bastante tais assuntos, e trabalhos como os de Ptolomeu, Aristóteles, Platão e principalmente Copérnico e Kepler.

Copérnico criou uma explicação complexa sobre o sistema solar, que envolvia quase 50 círculos, dentro de outros, como várias engrenagens que se encaixavam e funcionavam em harmonia, usando com base a Geometria e a Trigonometria. Essa harmonia provavelmente já era bem conhecida por Newton, devido aos estudos sobre Pitágoras.

Os estudos de Pitágoras influenciaram muito Kepler, que propôs que as órbitas dos astros era, de forma correta, elíptica e não circular como imaginava Copérnico.
Um fato interessante é que ele usou a Matemática com dados experimentais, coletados de décadas de observação no laboratório de um rico cientista chamado Tycho Brahe.

E por fim (ufa), podemos citar o trabalho matemático e experimental de Galileu também foram de importância e inspiração única para Newton.

Em resumo: Newton absorveu milênios de ideias, teorias e estudos sobre Matemática antes de começar a CRIAR e DESENVOLVER suas próprias ideias e ferramentas.
Isso sim é um gênio, não?
E ele fez isso enquanto levava 'bomba' na faculdade, no estudo de línguas antigas....

0 comentários:

Biografia Isaac Newton é um projeto independente.
Para ajudar o trabalho, basta curtir nossa página no Facebook e clicar no botão G+1.

Contamos com seu apoio!