Newton vai para a faculdade - Trinity College, Universidade de Cambridge

Após sua mãe ter desistido de que virasse Newton um fazendeiro, pois nosso gênio da ciência era incrivelmente incompetente para cuidar das terras, empregados e animais da fazenda, Hannah decidiu deixar que Isaac voltasse aos seus estudos, que tanto amava.

Nessa altura do campeonato, Isaac já tinha atraído a atenção de diversos professores, e até mesmo do direto da escola, o Sr Stokes, que viu um futuro acadêmico brilhante para o jovem Newton.
Com a ajuda de seu tio, que o matriculou, Isaac iria para o Trinity College, da Universidade de Cambridge assim que terminasse seus estudos na King's School.


A cidade e a universidade de Cambridge na época de Newton


Universidade de Cambridge, onde Isaac Newton estudouNewton foi enviado para estudar na faculdade Trinity College, que fazia parte da grande e importante Universidade de Cambridge, mas antes de entrarmos em detalhes sobre a vida de Newton lá, o que fazia, o que estudava, seus hobbies e afazeres, vamos entender um pouco mais sobre o que era viver em Cambridge na década de 60, do século 17, quando o jovem Isaac foi para esta universidade

Quem visita tanto a cidade de Cambrige, como a Inglaterra, hoje em dia, nota toda a beleza, higiene e cuidado com a região. Porém, a cidade na época de Newton não perdia em nada para qualquer favela brasileira.

As ruas de Cambridge eram um verdadeiro esgoto a céu aberto, com índices elevadíssimos de criminalidades. Não era raro ouvir relato de mortes, assaltos, confusão de alunos envolvidos em brigas em bordéis e em bares.

Se você tiver lido os outros artigos de nossa Biografia de Isaac Newton, não vai ser fácil deduzir que esse local seria o pior pesadelo para o jovem Isaac, nascido no campo, em Woolsthorpe, criado e educado por pessoas simples, e que quando mais teve contato com pessoas, na casa do boticário Clark, se mostrou extremamente introspectivo e recluso.

Isaac Newton vai para a faculdade

.Por incrível que pareça, pessoas como Isaac Newton na universidade de Cambridge, naquela época, era algo totalmente fora do padrão, mesmo o jovem Isaac mostrando todo seu talento para os estudos.

O motivo disso é bem simples de entender: faculdade era um lugar frequentado por pessoas ricas, da nobreza, da igreja ou filhos de ricos comerciantes.
A seleção e educação não era baseada em competência ou em um exame de admissão, e sim por status.
E como sabemos, Isaac era um jovem simples do campo. Não era pobre, mas estava longe de ser rico e de ter uma família influente.

O motivo de Isaac Newton ter conseguido ir para o Trinity College era um: ele se destacou de uma maneira tão única quando estava em King's School, que simplesmente não havia outro lugar no mundo onde ele devesse ir senão para a Universidade de Cambridge.

A importância do dinheiro e status eram tamanha que havia distinção social entre os alunos.
Isaac, por não ser rico nem de família influente, começou seus estudos em Cambridge no 'degrau' mais baixo da universidade, ele tinha o posto de sub-sizar, que em termos práticos significava que Newton ganharia uma bolsa, mas deveria trabalhar por isso.

Sim, Newton era um verdadeiro criado, tendo que limpar o quarto de outros alunos, arrumar os aposentos, penicos e diversos outros tipos de serviços literalmente domésticos, para que assim pudesse ter sua bolsa de estudos. Isso mesmo, um dos maiores gênios da humanidade, Isaac Newton, foi um serviçal para poder concluir seus estudos, quem diria, não?
E você aí com preguiça de arrumar seu quarto...

Sabe-se que Newton concluir esses serviços e toda esta fase de sua vida sem mais problemas, mas conhecendo um pouco o perfil de Isaac é fácil concluir que tais tarefas devem ter ferido seu orgulho.
Outro fato nada agradável para Newton era o fato de que, mesmo trabalhando, ainda era necessário pagar algumas taxas para a universidade, além de suas despesas. E esse dinheiro vinha de sua mãe, Hannah. Não, Newton não gostava de ser sustentado ou incomodar alguém.

A obsessão de Newton com o status social

Como veremos durante toda essa biografia sobre Isaac Newton, (mais) uma obsessão de Isaac era com seu status social, e isso só se agravou com suas condições no Trinity College.

Desde a briga com Arthur Storer,ainda na época em que Newton frequentara a escola, ele jurou para si mesmo que mudaria sua vida, e a única maneira dele conseguir isso seria estudando e esforçando, o máximo possível, no maior número de áreas e coisas possível.

Deve ter sido um grande choque, algo bem humilhante, para Isaac Newton ter que ser empregado de outros alunos e professores, mas ele sabia que aquilo era necessário para poder se formar e dar mais um passo em sua vida, no quesito de status.

Embora amasse muito seus estudos, Newton também queria crescer profissionalmente.
Queria ser um intelectual, um nobre, queria cortar totalmente seus laços e relação com os camponeses e família simples de Woolsthorpe.

Outros dois fatores (problemas), também influenciaram muito a vida de Isaac.
O primeiro é sua mãe, em um quesito novo: Hannah dificultava o dinheiro que enviava para Newton, pois ainda nutria esperanças que Isaac largasse essa vida de livros e voltasse para cuidar do campo, como um homem deveria fazer.

Além disso, devido ao tempo que Isaac voltou para trabalhar em Woolsthorpe, ele acabou por largar o colégio, o King's School, isso acabou por atrasar a vida de Isaac, pois ao entrar na Universidade de Cambridge, Isaac Newton percebeu que era bem mais velho (cerca de 2 anos) que seus colegas do primeiro ano.
Se Isaac já era bem isolado e discriminado por ser sub-sizar e recluso, o fato dele ser mais velho que os outros também contribuíra para que ele ficasse ainda mais excluído do "comum".

Mas ao contrário do que aconteceria com a maioria das pessoas, essas dificuldades fizeram com que Isaac se esforçasse cada vez mais em tudo que fazia, para garantir que iria mudar seu status social o mais rápido possível.

0 comentários:

Biografia Isaac Newton é um projeto independente.
Para ajudar o trabalho, basta curtir nossa página no Facebook e clicar no botão G+1.

Contamos com seu apoio!